EDP e Instituto Tomie Ohtake lançam Prêmio EDP nas Artes 2014

edp news

EDP e Instituto Tomie Ohtake lançam Prêmio EDP nas Artes 2014

terça-feira 11, Fevereiro 2014

Palestra de apresentação da 4ª edição do concurso e lançamento do edital de participação serão realizados nesta quarta-feira (12) na sede do Instituto Tomie Ohtake.

Nesta quarta-feira (12), às 19h30, a EDP no Brasil, empresa do Grupo EDP Energias de Portugal, por meio do Instituto EDP, e o Instituto Tomie Ohtake lançam o 4° Prêmio EDP nas Artes. Na ocasião será disponibilizado o edital para participação no concurso.  O evento será realizado na sede do Instituto Tomie Ohtake e contará com a presença do curador Agnaldo Farias, da artista plástica Geórgia Kyriakakis e do artista plástico Virgilio Neto, vencedor da última edição. As inscrições para a palestra são gratuitas e podem ser feitas pelo telefone (11) 2245-1932 ou pelo e-mail premio@institutotomieohtake.org.br.
 
Ao todo serão premiados três artistas. O primeiro colocado receberá bolsa de estudo em instituição de arte no exterior de até dois meses. O segundo, uma viagem internacional, e o terceiro, duas bolsas para cursos no Instituto Tomie Ohtake.

Idealizado para estimular a produção artística contemporânea, o prêmio é voltado a jovens artistas de todo o Brasil com idade entre 18 e 27 anos, ou seja, nascidos a partir de 1ºde agosto de 1996 até 30 de agosto de 1987.  A iniciativa, além da premiação, contempla uma série de atividades ao longo do ano, como cursos, palestras, workshops e exposições em regiões brasileiras em que o acesso à arte contemporânea é mais restrito. 

As inscrições para o 4° Prêmio EDP nas Artes poderão ser realizadas pessoalmente na sede do Instituto Tomie Ohtake (Av. Faria Lima 201 – entrada pela rua Coropés, 88, Pinheiros 05426-010 São Paulo) ou pelos Correios, até o dia 28 de março de 2014. Assim como nas duas últimas edições, a premiação contempla um professor indicado pelo artista plástico vencedor.  Durante a inscrição da obra de arte, o participante sugere um professor da sua universidade ou unidade de ensino e, caso seja o primeiro colocado, o docente também será premiado.

Para atrair a participação de artistas de todo o Brasil, sobretudo de regiões distantes do eixo Rio-São Paulo, uma das atividades do projeto é a realização de cursos de formação em arte contemporânea em várias cidades do País. Além de trazer reflexões sobre vários processos de criação, propostas de novas práticas e conceitos contemporâneos, as aulas propiciam orientação sobre a confecção de portfólios, garantindo aos jovens melhores condições de concorrer ao prêmio.

Uma das preocupações mais importantes do programa nas edições passadas foi aproximar os artistas residentes nas cidades por onde passou. A partir de palestras e encontros promovidos pelo Prêmio, houve maior interlocução entre eles e o interesse pela formação de um meio artístico mais estruturado e atento a questões da arte contemporânea e suas múltiplas tendências. 

O prêmio replica a experiência do Grupo EDP em desenvolver talentos nas artes plásticas. As edições anteriores nos mostraram que há jovens com grande potencial, mas sem oportunidades para projeção neste mercado.

Informações completas e o regulamento, com prazos de entrega dos trabalhos, estão no site